Estudo da distribuição e ameaças duma nova população de Iberodorcadion em Portugal

O PROJECTO

O subgénero Iberodorcadion »

Tal como o seu nome indica, este subgénero distribui-se principalmente pela Península Ibérica, no entanto existe uma espécie em particular (I. atlantis) que está presente em Marrocos e duas espécies (I. molitor, I. fuliginator) cujas distribuições geograficas se extendem até à França ocidental.

A sua clasificação taxonómica foi,  e continua a ser, fonte de alguma controversia devido à grande variedade de formas anatómicas que estas espécies apresentam. Chegou-se a considerar que os Iberodorcadions pertenciam a um género independente do Dorcadion, no entanto a hipótesis amplamnete aceite coloca o grupo dos Iberodorcadion ao nivel de subgénero.

Biologia dos Iberodorcadionsp. »

Os Iberodorcadion sp. , conhecidos comummente por serra-pau, são invertebrados não voadores, pertencem à família dos cerambicídeos (Cerambycidae). Nesta família de escaravelhos a característica mais pronuncia são as longas antenas articuladas que possuem, em alguns casos, mais compridas que o próprio corpo do insecto. Em geral têm grandes mandíbulas para cortarem ramos de plantas onde as fêmeas depositam os seus ovos. Os indivíduos adultos não se alimentam, vivendo das reservas de gordura que adquiriram na sua fase larval, sendo, o único objectivo do indivíduo adulto, a reprodução.

Objectivo

Como principal objectivo,  este trabalho pretende descrever e caracterizar a população de Iberodorcadion seoanei da serra de Montemuro, a sua área de distribuição, a densidade populacional e as suas principais ameaças. Por fim pretende-se compreender como poderá ter ocorrido a dispersão geográfica desta espécie e qual a sua conectividade coma as populações vizinhas mais próximas, avaliando o efeito efectivo do rio Douro como barreira natural à dispersam de invertebrados não voadores.

O projecto »

Área de estudo »

Como participar